16
abr-2014

Boca do Jumã e Encontro das Águas

A Reserva Natural da Boca do Jumã esta situada a 120km ao sul de Manaus, na região central da Amazonia.

Uma região de floresta tropical, paisagens de águas limpas com uma riquíssima flora e fauna.  Pode-se facilmente avistar os Botos Rosa, Jacarés, Macacos, Serpentes, Maritacas, lindas Ararás e entre outras maravilhas da Natureza.
Eu fiquei Hospedado no “Jumã Lake Inn”, situado na entrada da reserva Natural.
O Sr.Titan e  a Dona Maria Cleide, são anfitriões de muito conhecimento e donos de um charme, educação e Simpatia tamanha. A acomodação é muito típica da Região, construída em postes suspensos do Rio Marmori. Um ambiente bem familiar e com suas dependências espaçosas, limpas e de muito bom gosto. Tem até mesmo um mini-mercado. (muito interessante, por sinal).

São vários Bangalôs distribuídos em uma pequena Colina. Tudo com uma atenção e preocupação com a Natureza. Nem mesmo o esgoto local é jogado no Rio, pois são levados para uma fossa.

O restaurante, onde reina a Dona Maria Cleide, serve uma comida muito gostosa e saborosa, com uma pimentinha da região (para quem gosta, né. ) Tudo feito com muito carinho, até mesmo a sobremesa que é sempre frutas da região, tais como: Jambo, Carambola, Cupuaçu, tucumã, etc.

 

 

Pacote Sunrise (2 dias e 1 noite)

 

1 ° dia: Começando às 08 da manhã translado do hotel para o porto do CEASA onde será usada uma lancha rápida. Eu tive o Sandro como piloto da lancha, um cara muito legal e engraçado que passou pelo encontro das águas (junção dos rios Negro e Solimões), nos levando até a Vila do Careiro.

Saída Do Porto do Ceasa em Manaus

Saída Do Porto do Ceasa em Manaus

Sandro, o Nosso Piloto e Guia, juntamente com meus compassas Rodrigo e Carla

Sandro, o Nosso Piloto e Guia, juntamente com meus compassas Rodrigo e Carla

Chegada a Vila do Careiro

Chegada a Vila do Careiro

Do Careiro até o rio Paraná do Mamori, fomos transportados de Kombi, pelo Sr. Adalberto, que fez um trajeto de 50 minutos, parando para vermos as Vitórias Régia, pescadores e Búfalos.

Canôa Típica

Canôa Típica

Pescador

Pescador

Chegando rio no Paraná do Mamori, demos uma paradinha rápida na Barraca do Sr Armênio para tomar uma água de Côco (um Mineiro de Montes Claros, que veio para a Amazônia há 42 anos atrás e nunca mais retornou a Minas), Um Ser muito divertido e com fama de ser beijoqueiro.

Barraca do Sr Armênio

Barraca do Sr Armênio

Seguimos então de lancha, com o guia Nei, que é um cara muito descolado e fez o trajeto ficar muito aventureiro, onde a adrenalina bateu legal, pois durante 45 minutos a Lancha, desliza em alta velocidade sobre as águas do Rio Marmori, entre os Igarapés e Igapós até a pousada com chegada programada para 11h30 da manha.

Igapés do Rio Marmori

Igapés do Rio Marmori

Observem o nível das águas marcado no tronco das arvores.

Observem o nível das águas marcado no tronco das arvores.

O almoço será servido às 12h30 por Dona Maria Cleide. Às 3 horas partimos para a Selva para acampar bem no mundo selvagem.

A Maravilhosa comida caseira de Dona Maria Cleide

A Maravilhosa comida caseira de Dona Maria Cleide

Seguimos de canôa, parando para ver a interação dos botos Rosa e os botos cinzas que faziam uma caçada aos peixes pequenos. Os Botos começam a empurrar os pequenos peixes para cima, fazendo com que os mesmos fiquem sem lugar para ir. Daí alguns pássaros aproveitam o embalo dos botos e se alimentam também.Parece mesmo um trabalho em conjunto.

A caminho do Acampamento com direito a observar os Botos Rosa

A caminho do Acampamento com direito a observar os Botos Rosa

Quando chegamos ao nosso local onde íamos pernoitar. Eu fique muito feliz por ver que realmente seria tudo muito Selvagem. Ficamos em uma espécie de Oca, onde tínhamos que perdurar nossas 11 redes lado a lado. Não havia parede, piso, etc… Havia apenas um telhado de sapé. Não ficamos muito longe da margem do Rio e por isto não muito tempo após a nossa chegada, avistamos um simpático crocodilo nos observando.

Nossa Oca onde dormimos nas redes

Nossa Oca onde dormimos nas redes

Titan (nosso Guia), já logo delegou a tarefa de irmos buscar lenha seca, pendurar as redes e ascender a fogueira.

Redes Penduradas

Redes Penduradas

Por volta das 19:00 horas o nosso saboroso jantar estava pronto. O cardápio da noite era: Arroz branco, Um super  frango assado e Filé de Pirarucu.  Tudo isto feito em nosso fogareiro improvisado e tanto o peixe quanto o frango ficaram em forquilhas de madeira verde improvisadas lá mesmo,  sobre a brasa.

Comida sendo feita

Comida sendo feita

Depois do jantar, conversamos uns com os outros (Em Português e Inglês) Já que nem todos falavam o Português com fluência.
Mais tarde, por volta das 23:00 Eu tirei minha grande companheira (Máquina Fotográfica) e fiz algumas lindas fotos do céu estrelado.

Céu de Estrelas na Amazônia

Céu de Estrelas na Amazônia

2 ° dia:  Após o café da manhã será realizada uma caminhada na floresta das 8 às 12h. Durante a caminhada o guia irá mostrar e explicar sobre as plantas medicinais, técnicas de sobrevivência na selva, aranhas com possibilidade de ver os macacos.

Tronco de uma Linda arvore

Tronco de uma Linda arvore

Larva de uma castanha, que mais tarde viraria um vaga-lumes

Larva de uma castanha, que mais tarde viraria um vaga-lumes

Eu aventurando a comer a larva

Eu aventurando a comer a larva

A Carla também comeu..

A Carla também comeu..

Paradinha para fazer um Leque de Mariô

Paradinha para fazer um Leque de Mariô

Após esta atividade o grupo regressará para a pousada para almoçar e ás 13h30 será iniciada a viagem de volta para Manaus, com chegada em torno de 17h00.

Feliz da Vida

Feliz da Vida

 

0

 likes / 3 Comments
Share this post:
  1. Rafael do prado cunha /

    Lugar mágico, maravilhoso. Meu sonho é conhecer essa região

  2. Ricardo Vale /

    Amei os musgos da árvore…

    • Junior /

      Muito obrigado querido

comment this post


Click on form to scroll

Archives

> <
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec
Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec